Atualidades

Como Continuar Trabalhando Na Quarentena?

15/4/2020

COMO CONTINUAR TRABALHANDO NA QUARENTENA? ALTERNATIVAS DIGITAIS PARA TEMPOS DE CRISE

No nosso Como Ficam Nossos Negócios Com O Coronavírus?, nós explicamos qual é a nossa situação com a pandemia do coronavírus. Temos que ficar em casa, mas não podemos parar de trabalhar. Aqui, vamos oferecer algumas opções para você não ficar parado durante a paralisação!


APLICATIVOS DE DELIVERY

Todo mundo sabe que os mais afetados pela paralisação são os pequenos negócios, que sentem mais forte - e mais cedo - o impacto da perda dos clientes e da diminuição do faturamento.

Por mais que seja um risco para os entregadores, é importante que continuem ativos os aplicativos de delivery para garantir que pequenas empresas que possam utilizá-los não fiquem sem receita nenhuma e acabem falindo.

A  crise do coronavírus é um tempo de aprendermos muitas coisas. Uma delas é que a evolução digital nos apresenta alternativas que, embora não sejam perfeitas e exijam sacrifícios, oferecem grande ajuda em momentos de dificuldade e prometem, se adotadas de uma vez por todas, aprimorar e melhorar a maneira como trabalhamos e garantimos nosso sustento.

Os dois principais aplicativos de delivery de alimentos ativos hoje no Brasil já começaram a agir para ajudar as empresas que contam com seus serviços.

A UberEats declarou, no dia 23 de março, que pagará os restaurantes diariamente, e não mais semanalmente, como fazia. Além disso, atendendo à onda de restaurantes que, forçados pelo coronavírus, migraram com pressa para o digital, vai conceder com mais prontidão a esses novos restaurantes autorização para atenderem através do aplicativo.

E o iFood declarou que irá destinar 50 milhões para fundos de assistência a restaurantes, principalmente os pequenos e locais.

Diante desse cenário, fica cada vez mais evidente o quanto migrar para os aplicativos de delivery pode ser uma boa opção - não só agora, mas sempre.

E não vá achando que é só comida que se entrega por aplicativo. Outros, como Loggi Rappi, também entregam outros tipos de produtos. Pra ninguém ficar parado!

MÍDIAS SOCIAIS

Estar presente nas midias sociais, como WhatsApp, Facebook, Instagram, Linkedin e Youtube, não é uma medida de emergência para o caso de pandemias globais. É uma obrigação que o mercado e o bom-senso colocam sobre todas as empresas da atualidade.

Mas olhando precisamente para a situação imediata, estar ativo nas redes sociais, com um conteúdo interessante, agora que o coronavírus está atacando, é uma ótima - senão a melhor - forma de impedir que o cliente se esqueça de você no tempo em que não está saindo de casa.

Manter-se visível quando tudo implora para que você se esconda é a melhor estratégia para não ser tão afetado pela reclusão social.

WHATSAPP BUSINESS

Mais especificamente no mesmo nicho das mídias sociais, esta é uma recomendação interessante.

O WhatsApp Business oferece auxílio para a comunicação entre o vendedor ou empresa e o cliente. A mesma comunicação efetiva e veloz que você tem com seus amigos e familiares, o WhatsApp Business permite que você tenha com seu cliente, e sem correr o risco de misturar pessoal com particular.

Além de estar visível, é interessante estar em contato direto com os cliente mais próximos e sustentar as vendas mesmo sem sair de casa.

TRABALHO REMOTO

Para não quebrar nessas semanas de paralisação, muitas empresas, que podiam, permitiram que seus funcionários trabalhassem de casa, dispensando-os da necessidade de ir ao escritório ou à sede da empresa. É o chamado “home office”, o escritório em casa.

Alguns governos estaduais, como o de Minas e o de São Paulo, liberaram o trabalho de casa para servidores públicos estaduais cujos serviços não exigiam sua presença física.

MAS É POSSÍVEL ADOTAR ESSAS NOVAS TECNOLOGIAS?

Não só é possível como já vem acontecendo há muito tempo.

A Robert Half, empresa global de consultoria de recursos humanos, mostra que pelo menos desde 2013 o home office vem crescendo no Brasil e no mundo.

Na pesquisa, que considera o período de 2013 a 2015, o Brasil ficou atrás apenas da China e de Singapura em crescimento de trabalhadores remotos. E a Catho, de 2019 para 2020, mostrou que 25% dos funcionários brasileiros fazem home office pelo menos uma vez por semana.

A Catho concluiu que, com essa tendência do trabalho remoto para o futuro do mercado, a confiança será mais importante que o cumprimento dos horários. Porque o tempo de trabalho de um home officer nem sempre é medido e computado, e seu trabalho não é fiscalizado intensamente.

O que importará, portanto, não serão as 40 horas semanais cumpridas sistematicamente, mas os resultados entregues ao fim do dia, da semana e do mês. Os funcionários terão de ser produtivos, não presentes.

Pode ser difícil construir uma relação de confiança à distância, por meio de mensagens de texto e reuniões em videoconferência, mas digitalizar será (e já é) inevitável. O home office se tornará cada vez mais presente, e com isso a preocupação não haverá mais de ser em digitalizar, mas em humanizar novamente.

TRABALHAR À DISTÂNCIA?

Em 2017, com a Reforma Trabalhista, o home office, ou “teletrabalho”, passou a ser regulamentado.

O home office funciona como um trabalho normal, com seus compromissos e obrigações contratuais. O trabalhador, portanto, deve estar sempre disponível nas plataformas digitais para atender ao empregador e à equipe.

Home office não é isolamento. Os funcionários devem estar permanentemente conectados à empresa, e a empresa aos funcionários, pelas plataformas digitais e smartphones.

E muito comumente o trabalhador frequenta sim a sede da empresa, mas não todos os dias. Como a pesquisa da Catho demonstrou, muitos praticam o home office alguns dias da semana e trabalham presencialmente em outros.

Algumas vezes, o home office representa um aumento de produtividade, diferente do que se poderia esperar quando se está acostumado ao modelo tradicional. A mesma pesquisa da Catho nos mostra que 72% dos profissionais que praticam o home office perceberam, desde que começaram, um aumento da sua produtividade.

Neste outro artigo aqui [link do último], passamos 10 dicas para aproveitar o melhor possível, sem sair de casa, os recursos digitais que apresentamos aqui.

Não pare de trabalhar! E se precisar de mais ajuda, mais dicas, mais informação, acompanhe a Taket nas redes sociais e se inscreva na nossa newsletter!

FONTES DE CONSULTA:

https://www.gohome.com.br/brasil-e-o-terceiro-pais-onde-mais-cresce-o-home-office/

https://www.catho.com.br/carreira-sucesso/colunistas/noticias/home-office-em-crescimento-mais-de-25-trabalham-em-casa-uma-vez-por-semana/

https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/sebrae-mobiliza-aplicativos-de-delivery-em-prol-dos-pequenos-negocios,663ee55858311710VgnVCM1000004c00210aRCRD

https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/o-que-fazer-para-diminuir-o-impacto-da-crise-na-sua-empresa,e0f5a9b52fd01710VgnVCM1000004c00210aRCRD

https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/5-dicas-de-gestao-para-pequenos-negocios-enfrentarem-o-coronavirus,7a16237044fe0710VgnVCM1000004c00210aRCRD


Compartilhar:
Rafael da Fonseca Rosa
Redator e Tradutor
veja todos os posts do blog